“Expresse-se com consciência: faça capoeira” – uma experiência de diálogo entre educação escolar e culturas de tradição oral

Mestre Alcides de Lima Tserewaptu

Ana Carolina Francischette da Costa

 

Neste artigo, o mestre de capoeira Alcides de Lima Tserewaptu e a capoeirista e historiadora Ana Carolina Francischette da Costa relatam a experiência do Centro de Estudos e Aplicação da Capoeira (Ceaca), que traça um diálogo entre educação escolar e culturas de tradição oral, especialmente as de matriz afro-indígena. Desde 2000, o Ceaca desenvolve o projeto Expresse-se com Consciência: Faça Capoeira, que trabalha elementos da cultura popular brasileira, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Desembargador Amorim Lima, em São Paulo (SP).

O projeto faz parte do currículo e do projeto pedagógico da escola, e é aplicado nas turmas do 1º ano do Ensino Fundamental, além de atender à comunidade, em oficinas semanais realizadas no período noturno, contribuindo para a formação de centenas de crianças, adolescentes e adultos. As ações do grupo visam estabelecer um diálogo entre a cultura popular oral e a cultura formal, tendo como fio condutor a capoeira, o coco, a ciranda, o samba de roda, o samba duro, a puxada de rede da pesca do xaréu, o toré, o cordel e toda musicalidade e oralidade envolvidas nessas manifestações culturais.

Em suas oficinas, o Ceaca busca associar as culturas de matrizes indígenas e africanas, historicamente silenciadas, valorizando sua história, seus conhecimentos e suas manifestações, pilares da formação social de nosso povo. Trazer esses saberes para a instituição escolar possibilita a ressignificação desse espaço. Ao promover o encantamento da aprendizagem, a valorização e a afirmação da diversidade cultural, o grupo fomenta a descolonização do currículo, a construção de relações ético-raciais positivas, o fortalecimento da ancestralidade, a valorização da experiência de vida, o fortalecimento da autoestima de alunos e alunas, de suas famílias, bem como dos mestres de tradição oral.

Em 2005, por meio de um edital do Ministério da Cultura, o grupo tornou-se o Ponto de Cultura Amorim Rima/Ceaca; em 2006 e 2007, o programa foi selecionado pelo projeto Ação Griô Nacional, da tradição oral, e contemplado com o Prêmio Escola Viva, do Ministério da Cultura.

Clique no link para baixar o Arquivo na Íntegra (pdf)http://www.plataformadoletramento.org.br/arquivo_upload/2016-11/20161121112323-expresse-se-com-consciencia-faca-capoeira-artigo-mestre-alcides.pdf

Sobre os autores

Mestre Alcides de Lima Tserewaptu nasceu em 1947, na cidade de Santa Rita da Estrela (MG). É conhecido e respeitado como mestre de capoeira do Ceaca. Atua como coordenador do Ponto de Cultura Amorim Rima/Ceaca e do projeto “Expresse-se com Consciência: Faça Capoeira”. Mestre Alcides também é representante nacional da Comissão de Griôs e Mestres da Tradição Oral da rede Ação Griô Nacional.

Ana Carolina Francischette da Costa é capoeirista integrante do Ceaca, aluna de Mestre Alcides. Professora de História, historiadora, mestre em História Social pela Universidade de São Paulo. Atua em pesquisas sobre comunidades remanescentes de quilombos e outras comunidades tradicionais com base na história oral; além estudar a relação entre tradição oral e educação formal.

 

Fonte: http://www.plataformadoletramento.org.br/acervo-para-aprofundar/1146/expresse-se-com-consciencia-faca-capoeira.html

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s